Miguel Nicolelis

Médico e neurocientista, graduado pela Universidade de São Paulo, com doutorado em Fisiologia Geral também pela USP, e pós-doutorado em Fisiologia e Biofísica pela Hahnemann University (EUA). Desde 1994 é professor do Departamento de Neurobiologia da Duke University (EUA).Em 2003 iniciou no Brasil a implantação de projetos voltados para o uso da ciência como agente de transformação social e econômica, sendo o Rio Grande do Norte o local de início desse projeto, com a criação do Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS). É pioneiro no estudo sobre a interação cérebro-máquina e lidera pesquisas que desenvolvem esta tecnologia, além de sua aplicação no restabelecimento de movimentos em pessoas acometidas por paralisias e doença de Parkinson. Fundou e dirige o Projeto Andar de Novo (Walk Again Project).Membro das Academias de Ciência da França e do Brasil. Em 2004 foi eleito pela revista Scientific American como um dos 20 maiores cientistas da atualidade. Em 2015 a revista americana Foreign Policy o elegeu como um dos 100 pensadores de maior influência no mundo.Autor dos livros: “Muito além do nosso eu: a nova neurociência que une cérebros e máquinas - e como ela pode mudar nossas vidas”; “Made in Macaíba – a história da criação de uma utopia científico-social no ex-império dos Tapuias”; “O Cérebro Relativístico – como ele funciona e por que ele não pode ser simulado por uma máquina de Turing”; e “O verdadeiro criador de tudo - como o cérebro humano esculpiu o universo que nós conhecemos”.

  • • “O Cérebro como centro do Universo humano”
  • • "Interfaces cérebro-máquina: da pesquisa básica às aplicações clínicas"

Como seria um mundo em que pessoas conduzissem aparelhos eletrônicos por meio do pensamento? Onde quadriplégicos pudessem andar e os sintomas motores da doença de Parkinson pudessem ser controlados?Em suas pesquisas, Miguel Nicolelis mostra que o que parecia ficção científica até recentemente está prestes a se tornar realidade. 

O neurocientista Miguel Nicolelis tem dedicado sua carreira a investigar como os cérebros de animais em comportamento livre codificam informações sensorial e motora. Como resultado destes estudos, ele foi o pioneiro a propor e demonstrar que animais e humanos podem utilizar as atividades elétricas de seus cérebros para controlar aparatos neuroprostéticos através do uso de interfaces cérebro-máquina (ICMs). Ao longo de 25 anos, o Dr. Nicolelis criou e aperfeiçoou um novo método neurofisiológico, conhecido como registro crônico de múltiplas áreas e de multieletrodos. Utilizando esta abordagem em uma variedade de espécies animais, e também em procedimentos intraoperatórios em pacientes humanos, Dr. Nicolelis criou um novo campo de investigação, que tem como objetivo mensurar a atividade simultânea e as interações de grandes populações de neurônios em todo o cérebro. Durante sua trajetória, o Dr. Nicolelis descobriu vários princípios fisiológicos que governam o funcionamento dos circuitos cerebrais de mamíferos. Os estudos pioneiros do Dr. Nicolelis são amplamente reconhecidos por oferecerem potenciais novas terapias a pacientes acometidos por doenças neurológicas como paralisias severas, Doença de Parkinson e epilepsia. Inúmeros laboratórios de neurociências nos Estados Unidos e na Europa, Ásia e América Latina têm incorporado os paradigmas experimentais criados pelo Dr. Nicolelis para estudar uma variedade de sistemas neurais de mamíferos, e sua pesquisa tem influenciado pesquisas básicas e aplicadas na ciência de computação, robótica, e engenharia biomédica. Nesta palestra, o neurocientista falará sobre suas descobertas, e as fascinantes perspectivas do uso das interfaces cérebro-máquina na restauração de movimentos e na neuroreabilitação de pessoas com distúrbios neurológicos.