Charles Bezerra, Ph.D.

Charles aplica o entendimento científico e filosófico para resolver os problemas, cada vez mais complexos, que as organizações enfrentam para produzir e manter inovações significativas. Ele é avesso a jargões, nunca dogmático e adora provocar e inspirar as pessoas a desenvolverem uma visão de mundo menos fragmentada – que para ele é fundamental para se alcançar maiores níveis de criatividade, colaboração e, mais importante, otimismo.
Charles possui mais de 15 anos de experiência na área de inovação. Ele iniciou sua carreira na equipe do Advanced Concepts da Steelcase, foi também gerente de Consumer Experience para América Latina na Motorola e trabalhou como diretor de inovação na What If consultoria em diversos projetos globais de inovação para uma variedade de empresas multinacionais.
Ele possui Ph.D. pelo Illinois Institute of Technology, onde estudou Inteligência Artificial, Teoria da Complexidade e Algoritmos Genéticos. Ele também possui mestrado em Engenharia de Produção pela UFSC e é graduado em Industrial Design pela UFPE. Charles foi professor visitante na University of Illinois at Chicago e lecionou Design Science na University of Otago na Nova Zelândia. Charles é membro do Design Management Institute’s Advisory Council e é autor de três livros: O Designer Humilde, A Máquina de Inovação e A Inovação Holográfica.

  • MUDANÇA DE PARADIGMAS

O paradigma reducionista-linear nos trouxe escala e especialização, mas por outro lado nos fragmentou e nos aprisionou. A maioria das pessoas foram treinadas para repetir tarefas, seguir templates, buscar respostas sem fazer as perguntas certas, permanecer no seu próprio campo de expertise e atacar as consequências e não as causas dos desafios. Criamos um padrão de vida que é incompatível com os recursos do planeta, um padrão predatório. Nossa ideia de progresso é materialista, individualista e insaciável. Nos tornamos escravos das tecnologias que criamos com o objetivo de tornar nossas vidas mais fáceis. Em meio a tudo isto, somos agora criadores de inteligências artificiais mas ainda não sabemos bem o porque, onde e como exatamente iremos utilizar e não temos um plano caso elas se voltem contra os seus criadores.
Assim, já está evidente que o atual paradigma está obsoleto e precisamos encontrar novos e mais eficientes jeitos de pensar. Esta palestra visa provocar os participantes a refletir sobre a busca destes novos caminhos e sugere uma rota alternativa e contra-intuitiva para nos ajudar a alcançar os máximos resultados com o mínimo esforço. Porém, tudo isto possui um preço, a mudança do nosso jeito de pensar. Uma palestra que busca facilitar a reflexão sobre visão de futuro e novos patamares de produtividade. Uma provocação inspiradora para promover o deslocamento produtivo, otimista, colaborativo e criativo que tanto precisamos para se adaptar, enfrentar os atuais desafios.