Newton Cannito

Newton Cannito é autor-roteirista de televisão, atualmente contratado da Rede Globo. É doutor em Cinema e TV pela Escola de Comunicação e Artes da USP. Durante o governo presidente Lula, foi Secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura. Foi roteirista da série “Cidade dos Homens” e dos longa metragens “Quanto vale ou é por quilo?” (Sergio Bianchi) e “Bróder” (Jeferson De). Dirigiu dois documentários humorísticos polêmicos e premiados: “Violência SA” e “Jesus no Mundo Maravilha”. É criador e roteirista chefe do seriado “9mm: São Paulo” (Fox), vencedor do APCA de melhor programa de Teledramaturgia da TV Brasileira. Foi roteirista da telenovela “Poder Paralelo” (de Lauro Cesar Muniz). Autor de oito livros.


    • • CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO
    • • LIDERANÇA TROPICALISTA
    • • LIDERANÇA TROPICALISTA
    • • LIDERANÇA TROPICALISTA
    • • STORYTELLING PESSOAL - AUTOBIOGRAFIA E AUTOCONHECIMENTO
    • • E O VENTO NÃO ME LEVOU
    • • AUTOBULLYING, HUMOR E AUTOCONHECIMENTO

    O que a criação e a produção de cinema pode ensinar a empresários e executivos O cinema é uma indústria de protótipos. Cada filme é único e precisa de muita inovação. Na era das Economias Criativas, não é só a indústria cinematográfica que precisa se preocupar em ser inovadora. As técnicas de gestão criativa e de criação de inteligência coletiva são usadas há décadas pela indústria audiovisual e podem servir de inspiração para outras empresas. Potencialização da criatividade; Catalisação da inovação; Projetos bem sucedidos: 9mm: São Paulo, Cidade dos Homens.

    Esta palestra mostra como os valores da estética tropicalista podem ser aplicados a uma nova forma de liderança, orientada para a inovação, tanto na esfera pública como na da iniciativa privada. Nela, relato e reflito sobre essa forma de gestão, experimentada por mim quando fui secretário de Audiovisual no Ministério da Cultura Movimento tropicalista nas artes; Gestão de Gilberto Gil no Ministério da Cultura; Liderança criativa; Experiência como Secretário do Audiovisual.

    Esta palestra mostra como os valores da estética tropicalista podem ser aplicados a uma nova forma de liderança, orientada para a inovação, tanto na esfera pública como na da iniciativa privada. Nela, relato e reflito sobre essa forma de gestão, experimentada por mim quando fui secretário de Audiovisual no Ministério da Cultura Movimento tropicalista nas artes; Gestão de Gilberto Gil no Ministério da Cultura; Liderança criativa; Experiência como Secretário do Audiovisual.

    Esta palestra mostra como os valores da estética tropicalista podem ser aplicados a uma nova forma de liderança, orientada para a inovação, tanto na esfera pública como na da iniciativa privada. Nela, relato e reflito sobre essa forma de gestão, experimentada por mim quando fui secretário de Audiovisual no Ministério da Cultura Movimento tropicalista nas artes; Gestão de Gilberto Gil no Ministério da Cultura; Liderança criativa; Experiência como Secretário do Audiovisual.

    Criar sua autobiografia e entender o significado de todas as suas ações, saber selecionar os momentos mais significativos e emblemáticos é uma maneira de se conectar com sua verdadeira missão de autoconhecimento. Aprender a selecionar e contar esses fatos usando o conhecimento de estrutura narrativa é o dado final que ajudará você a construir uma imagem pública adequada a seus objetivos. Técnicas de reconstrução da própria história; Compreensão do significado e sua história; Comunicação com maior consciência de sua identidade; Análise de grandes autobiografias (em vários tons, dramáticos e cômicos).

    ANALISE O CENÁRIO E ASSUMA O CONTROLE SOBRE SUA PRÓPRIA HISTÓRIA. USE O CINEMA PARA APRENDER A VIVER. Toda narrativa é um laboratório de experiência existencial. O ser humano usa a narrativa para entender sua vida e testar possibilidades. Esta palestra analisa como os vários discursos narrativos influenciam nossas vidas, e nos orienta a escolher e a criar com liberdade a narrativa mais adequada à nossa própria história. Socializar o poder de criação narrativa; Criação de personagens, cenários e cenas; Superação de uma visão melodramática da realidade.

    SUB-TÍTULO: COMO USAR O HUMOR PARA SUPERAR PEQUENAS PARANOIAS E OBSESSÕES E PARA LIBERAR A CRIATIVIDADE. Através de exemplos concretos e engraçados, mostraremos como o humor pode ser utilizado a seu favor e a de sua equipe. Também ensinaremos técnicas de construção de humor e faremos exercícios que ajudem a soltar os participantes, para todos brincarem entre si. Técnicas de desconstrução de personagem; Zombar de si mesmo; Técnicas de humor.